O que é dinheiro?

Você sabe o que é, por que usamos e por que trabalhamos pelo dinheiro?
Você sabe o que é, por que usamos e por que trabalhamos pelo dinheiro?

No universo bitcoin muito se fala que as criptomoedas irão substituir a forma do dinheiro como conhecemos hoje. E para entendermos melhor o porquê do surgimento das criptomoedas, precisamos entender o que é o dinheiro. Isso é o que explicaremos nesse artigo.

O que é dinheiro?

No começo da humanidade haviam sistemas de trocas, onde quem produzia algum objeto trocava por comida e vice-versa. Só depois de muito tempo surgiu o dinheiro como conhecemos. Dinheiro é um termo que poderia ser usado para explicar qualquer objeto do passado ao presente, cujo valor é o que os humanos que o usam dão a ele. O dinheiro é simplesmente qualquer material que carrega uma promessa de valor mutuamente acordada.

Em uma prisão, lugar que não existe o dinheiro, os cigarros são uma forma de moeda. No nosso dia a dia, o dinheiro existe em várias formas, desde documentos, títulos, metais preciosos, cartões de plástico, e assim por diante. O dinheiro funciona enquanto as partes que o usam concordarem mutuamente e coletivamente sobre o valor dele.

Quem aprova o que é dinheiro?

Qualquer coisa que seja amplamente aceita como uma forma de pagamento geralmente se qualifica como dinheiro. Mas os cigarros na prisão ou as conchas do mar, realmente não se qualificam como dinheiro simplesmente porque os governos não aceitam essas formas de moeda como um modo de cobrar impostos. É quando o imposto pode ser pago com uma forma particular de dinheiro, que se torna formalizado e normalizado um sistema de pagamento.

O dinheiro no passado assumiu várias formas, variando desde o sal marinho, até cartões de plásticos com listras magnéticas neles. Agora está em formato digital armazenado como números em bancos de dados, muitas vezes centralizados e criptografados, em bancos que gerenciam o dinheiro. São esses bancos de dados digitais que permitem pagamentos com cartão de débito, transferências entre outros serviços que os bancos oferecem. E claro, apenas com dinheiro que os governos aprovam e emitem.

No início de 2009, uma nova forma de dinheiro entrou no cenário econômico mundial, o bitcoin. Nos anos seguintes foram introduzidas no mercado mais moedas digitais como o bitcoin, que são popularmente denominados de criptomoedas. No entanto, a distinção importante reside no fato de que, ao contrário do dinheiro centralizado que é gerenciado pelos bancos em nome dos governos, criptomoedas são moedas criptografadas de valor, que obedecem às leis matemáticas de suas criações, e são controladas pelas próprias pessoas.

As criptomoedas são criadas e consumidas pelo próprio povo, de forma descentralizada, ou seja, é governado não pelos governos ou pelos bancos, mas pelas construções matemáticas. O valor dessas moedas digitais não é fixado por nenhuma instituição financeira, governo ou figura de autoridade, e sim pelo povo.

Compreendendo o dinheiro

Antes de nos aprofundarmos em falar sobre os aspectos técnicos da criptomoeda, é útil dar um passo atrás no tempo e trilhar o caminho que o dinheiro de hoje percorreu ao longo do curso da civilização humana.

Fungibilidade

Outra propriedade importante que tem sido associada ao dinheiro desde a sua criação é a fungibilidade. Fungibilidade é uma palavra chique para intercambiabilidade. É uma propriedade de um bem ou mercadoria que a torna livremente trocável ou substituível, no todo ou em parte, por outra de sua natureza ou tipo. Para explicar ainda mais simples, um dólar é suficientemente fungível para ser convertido em café. Esta é a base sobre a qual o dinheiro existe há séculos.

Inflação e deflação

Qualquer coisa com valor tem poder associado a ela. E o poder é fluído, está aumentando em valor ou está diminuindo, nunca é estático, com o dinheiro é a mesma coisa. A taxa em que a inflação (valor decrescente) e a deflação (valor crescente) acontecem pode variar. A estabilidade de qualquer dinheiro é tão estável quanto os humanos que usam o dinheiro e as maneiras pelas quais eles colocam o dinheiro para usar.

Tangibilidade

Tangibilidade é outra propriedade do dinheiro que é importante. Como qualquer coisa que seja de grande importância e valor, é natural esperar que o material do qual o dinheiro é feito, seja tangível, armazenável e divisível para unidades menores. O ouro conseguiu manter sua glória como reserva de valor devido a algumas de suas propriedades, ou seja, fornecimento limitado e finito, aceitação e adoção universal, longa vida útil como reserva de valor.

Onde o dinheiro tradicional dá errado?

Poderíamos citar as armadilhas do dinheiro tradicional e suas fraquezas, limite geográfico, proporcional à força da capacidade do governo de administrar a nação, o valor sendo fixado por uma autoridade central e tal. No entanto, isso diluiria o ponto. É bastante útil falar sobre casos e situações em que o dinheiro tradicional está falhando em servir aos seus propósitos pretendidos.

Um argumento a favor ou contra a criptomoeda e o dinheiro tradicional, respectivamente, pode ser melhor compreendido pensando nessas linhas.

Onde o dinheiro começa?

É difícil controlar qualquer coisa que não tenha sido completamente entendida. Não é novidade que muitos economistas, banqueiros ou legisladores não entendem completamente ou concordam com um único ponto de partida para o dinheiro. Cada pedaço de dinheiro começa principalmente como um empréstimo. Um crédito é onde cada unidade de dinheiro nasce. O dinheiro é criado pelos bancos sob a autoridade do governo para ampliar ou criar crédito, seja comprando ativos existentes ou fazendo empréstimos. E é nessa "impressão" de dinheiro que nasce a inflação.

O que é o moeda FIAT?

É uma moeda fiduciária criada pelo governo de um país. Portanto, uma moeda fiduciária é qualquer coisa que o governo declare “que haja valor, por lei e regulamentação”. Intrinsecamente dinheiro fiduciário não tem valor. Imagine que você é a pessoa mais rica do país X. Esse país tem a moeda CXD. Quando o governo do país X cai, o mesmo acontece com o CXD.

Dinheiro como Papel e plástico

Dinheiro de papel é feito de celulose batida de polpa de madeira ou algodão. Ou é feito de plástico com tiras magnéticas, muitas vezes moldadas na forma de um cartão de visita.

O dinheiro de plástico está logo substituindo o papel-moeda, pois tem suas vantagens. As transações feitas com dinheiro de plástico (cartões de crédito ou débito) são frequentemente armazenadas em bancos de dados centralizados dos bancos emissores e visíveis para os governos. Essa é uma grande vantagem para o governo, pois a responsabilidade e a rastreabilidade ajudam a saber o que está sendo feito com o dinheiro, e quais são os usos onde o dinheiro está sendo aplicado. Nós, como uma civilização moderna, chegamos a um ponto em que 90% da moeda mundial existe apenas em números em bancos de dados e o resto está flutuando como peças de papel.

Dinheiro commodity

O dinheiro em commodities é feito de materiais que têm valor intrínseco para si mesmos por sua propriedade de serem passíveis de certos usos. Alguns exemplos são o ouro, a prata, o cobre, o chá, o sal, etc. O problema ocorre quando há uma proibição dessas substâncias. No entanto, o dinheiro de commodities tem sido, e é, um bom candidato como uma reserva de valor. Como muitos têm pensado sobre o bitcoin como uma reserva de valor também.

Moeda forte

A moeda forte é um termo que é dotado entre moedas fiduciárias que são estáveis ​​e atuam como uma moeda globalmente negociada como reserva de valor. Elas são apoiadas pela estabilidade fiscal do governo emissor. A maioria dos países quer que suas moedas entrem nessa liga, pela prestigiosa estatura. O dólar americano é uma delas, e está no topo da lista.

Conclusão

O dinheiro é o que o dinheiro faz. É uma reserva de valor, um meio de troca, uma forma de poder, solidificação de energia. É importante notar que o dinheiro evoluiu ao longo da história, ao longo do caminho da progressão e regressão da civilização humana. Em uma nota conclusiva, criptomoedas não são uma evolução progressiva do que o dinheiro representa. As criptomoedas são uma inovação disruptiva que repensa a maneira como o dinheiro funciona. Mais importante, repensa a forma como o mundo trabalha em torno do dinheiro. Essa é uma área de interesse para uma exploração mais imparcial (cognitiva, tecnocrática e burocrática) por parte dos políticos, economistas e governos em todo o mundo. Pois a tecnologia blockchain junto com as criptomoedas vieram para tirar o poder que os governos têm sobre o dinheiro para devolver ao povo.

Fonte: Newsbtc

Data: | Autor: Willian BrunoTags: Bitcoin, Mercado,Criptomoedas

Compartilhe este artigo